Continuidade da La Niña e previsão para chuva pode impactar início da colheita em algumas regiões


Fig. 1. Cultura de soja

Ao longo desse ultimo mês, o fenômeno La Niña, que está em vigência desde meados de outubro/21, atingiu seu pico, que é quando o fenômeno atinge o valor mais intenso. A partir de agora, os institutos Americanos que fazem monitoramento destes fenômenos, trouxeram em sua ultima atualização, que o fenômeno La Niña deve começar a enfraquecer ao longo dos próximos meses, e até fim do outono, devemos entrar em uma nova Neutralidade Climática, como observamos nas barras azuis diminuindo em relação as barras cinzas da figura 2 Embora o fenômeno deva perder intensidade, os próximos meses ainda serão sob influencia de La Niña, impactando na distribuição das chuvas em diversas regiões do Brasil.


Fig. 2. Previsão de consenso de fenômenos climáticos, dos institutos NOAA e IRI. Fonte: https://iri.columbia.edu/

Os impactos da La Niña já vem sendo observado no decorrer dos últimos meses, tanto sobre as áreas da metade norte do Brasil, devido as chuvas intensas e volumosas, como sobre o sul do País, por conta da forte estiagem. E tudo isso deve influenciar no inicio da colheita da safra verão.

Algumas áreas da região Sul já deram inicio a colheita, no entanto as estimativas para a região não são muito otimistas com relação a produtividade, devido principalmente a forte seca em que a região se encontra atualmente.


Em algumas áreas do Brasil, como MT, a colheita já começou nas lavouras mais adiantadas. Mas a expectativa para chuvas, especialmente entre o final de janeiro e inicio de fevereiro, pode acabar prejudicando o andamento da colheita.

Abaixo temos a chuva prevista acumulada entre o período de 29 de janeiro e 01 de fevereiro. A expectativa para uma chuva mais frequente e volumosa fica especialmente para SP, PR, MS e sul de MG. Até o momento a previsão não indica uma condição para invernadas, mas em alguns pontos de GO e MT devem ser impactados por pancadas de chuva, o que pode atrapalhar algumas atividades no campo.

Fig. 3. Chuva prevista acumulada entre 29 de janeiro e 01 de fevereiro. Fonte: Zeus



24 visualizações